Atenção: Esse site só pode ser visualizado perfeitamente em um browser que suporta Web Standards. É recomendável que você atualize o seu browser clicando aqui. Obrigado e desculpe o transtorno.

12/04/2018

Cesan divulga maior resultado já alcançado e investimentos futuros

cesangovcoletiva120418 (1)
Fotos: Leonardo Duarte

A Cesan (Companhia Espírito Santense de Saneamento) apresenta o maior resultado econômico de sua história. Em 2017, a Empresa obteve R$ 126,7 milhões de lucro liquido e realizou investimentos de R$ 228 milhões em saneamento, que beneficiaram 2,3 milhões de pessoas com água tratada de qualidade e 1,4 milhão de pessoas com coleta e tratamento de esgoto. O Plano de Negócio da Companhia prevê, ainda, investimento de R$ 2 bilhões no período de 2018 a 2022.

O lucro líquido de R$ 126,7 milhões em 2017 foi o maior já alcançado pela Empresa e 38,5% superior ao lucro de 2016, de R$ 91,5 milhões. A receita líquida atingiu R$ 757,3 milhões, representando um crescimento de 6,3% em relação ao período anterior. Os custos e despesas de R$ 631,8 milhões foram 4,5% superiores em relação ao exercício de 2016, que totalizou R$ 604,6 milhões; a geração de caixa operacional (Ebitda) foi de R$ 224,1 milhões em 2017.

Durante a entrevista coletiva de imprensa, o governador Paulo Hartung celebrou o desempenho histórico da Cesan. O governador anunciou que os recursos originários do lucro serão destinados para realização de investimentos, prioritariamente, em saneamento básico e distribuição de água. “Amanhã ocorrerá a publicação oficial do resultado da Cesan que tem o maior lucro desde a fundação da companhia. Anualmente, o Governo do Estado tem reinvestido o resultado positivo da Cesan em ações estruturantes na área de distribuição de água, além de coleta e tratamento de esgoto. O objetivo é universalizar os serviços da Cesan”, detalhou Paulo Hartung.

Ainda durante a coletiva, Paulo Hartung anunciou que o Governo Estadual pretende avançar nos serviços prestados pela Cesan nos municípios de São Mateus, Linhares e na região litorânea de Aracruz. Atualmente a companhia está presente em 52 dos 78 municípios capixabas e tem maior capacidade de alavancar investimentos para avançar na coleta e tratamento de esgoto e distribuição de água tratada de qualidade. “Com muito diálogo estamos conversando com as Prefeituras, Câmaras Municipais e a sociedade deste município. Onde temos serviços autônomos de água e esgoto o serviço evoluiu muito pouco, tanto na coleta e tratamento quanto na distribuição de água. São serviços com baixa capacidade de investimentos. Sugerindo aos prefeitos procurar alternativas e colocando a Cesan como uma importante opção”, destacou.

cesangovcoletiva120418 (13)O presidente da Cesan, Pablo Andreão, destaca: “Os excelentes indicadores econômicos da Companhia são provenientes do alinhamento da equipe da Cesan com as diretrizes estratégicas do Governo do Estado, que aprimoraram a gestão empresarial, controlando os custos, aumentando a receita e melhorando a prestação de serviços para a população capixaba com a realização de investimentos significativos”.

 

Os R$ 228 milhões investidos em 2017 resultaram em 163 mil metros de adutoras e redes de distribuição de água, 68 mil metros de redes coletoras e emissários de esgoto, 14.960 ligações domiciliares de esgoto, e uma estação de tratamento de água (ETAs).  Com estas obras foi possível aumentar a oferta de água tratada e retirar do mar, lagoas e rios, 60 bilhões de litros de esgoto, contribuindo com a qualidade de vida das pessoas e com o meio ambiente.

Lucro que retorna para a população

Os resultados obtidos pela Cesan são revertidos em benefícios para a sociedade. Neste ano de 2018, o Governo do Estado decidiu integralizar todos os dividendos  a que teve direito, em 2017, como acionista majoritário da Companhia. Os recursos vão permitir a expansão do programa Pró-Rural, com a execução de obras de abastecimento de água e de esgotamento sanitário que melhoram a saúde da população e reduzem a poluição no meio ambiente.

Saneamento no campo – Pró-Rural

Os serviços de saneamento em áreas rurais são implantados pela Cesan por meio do programa Pró-Rural. A Companhia constrói a infraestrutura e a comunidade opera e mantém os sistemas por meio de autogerenciamento com apoio da Prefeitura Municipal e suporte técnico e socioeducativo da Cesan.

Em 2018 estão previstos investimentos de R$ 12,8 milhões no Pró-Rural. Os recursos são provenientes da integralização dos dividendos a que o Governo do Estado tem direito como acionista da Cesan. Já no primeiro semestre serão elaborados os projetos de rede de distribuição de água em Alto São José (Atílio Vivácqua); Jaboticaba e Andana (Guarapari); Santa Clara (Ibatiba); Vilas Amizade, Cedro e Madalena (Brejetuba); Nove Horas (Santa Leopoldina) e Vila Nass e Caramuru (Sta. Maria de Jetibá). Um segundo pacote de projetos e obras está previsto para começar no final do segundo semestre em Águas Claras (Águia Branca); Barra de Mangaraí (Sta. Leopoldina); Joassuba (Ecoporanga); São Sebastião do Norte (Montanha); Quilômetro 20 (Boa Esperança); e Monte Carmelo (Alto Rio Novo).

 

cesangovcoletiva120418 (4)Cenário desafiador

Entre os desafios em 2017, a crise hídrica, que teve início em 2015, ainda figurou no cenário. A Cesan, em parceria com o Governo do Estado, lançou vários projetos para garantir a oferta de água no curto, médio e longo prazo. Na Grande Vitória entrou em operação o novo sistema de abastecimento de água Reis Magos, localizado no município de Serra. A obra recebeu investimentos de R$ 74,7 milhões com recursos do Governo do Estado, beneficiando diretamente uma população de 150 mil habitantes e reduzindo a sobrecarga na captação de água no rio Santa Maria da Vitória, beneficiando indiretamente cerca de 700 mil pessoas.

Outra entrega de destaque foi a contratação dos projetos para construção da Barragem no Rio Jucu, que terá capacidade para armazenar aproximadamente 20 bilhões de litros de água para abastecer a Região Metropolitana da Grande Vitória. No interior, a Cesan aplicou R$ 1 milhão no Programa Estadual de Construção de Barragens, executados pela Secretaria de Estado da Agricultura Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag). São sete barragens em Alto Rio Novo, São Roque do Canaã, Vila Pavão, Barra de São Francisco e Ecoporanga que estão inseridas na elaboração de estudos e projetos básicos para contratar a construção de 60 barragens em áreas estratégicas no interior do Estado que apresentam redução histórica de disponibilidade de água.

Para ampliar os serviços de coleta e tratamento de esgoto, a Cesan firmou Parceria Público-Privada (PPP) de Saneamento em Serra, em Vila Velha e concluiu o projeto de PPP para o município de Cariacica, que tem previsão de ser iniciado ainda em 2018.

Segundo Pablo Andreão, “a Companhia busca parcerias estratégicas para aumentar a capacidade de investimentos de forma a manter a universalização do abastecimento de água e ampliar os serviços de coleta e tratamento de esgoto”.

Gestão das águas e da paisagem

Durante o ano também foram iniciados empreendimentos de esgotamento sanitário do Programa de Gestão Integrada das Águas e da Paisagem, o maior programa ambiental já realizado no Espírito Santo, que tem financiamento do Banco Mundial e vai investir cerca de R$ 1 bilhão em cinco anos. O Programa tem ações nas áreas de recursos hídricos e gestão de desastres; eficiência dos serviços e ampliação da cobertura de esgotamento sanitário e gestão de mananciais e da cobertura florestal.

No momento, estão em execução obras de esgotamento sanitário em mais de 20 municípios ao mesmo tempo. Entre os municípios beneficiados estão Conceição do Castelo, Divino de São Lourenço, Dores do Rio Preto, Ibatiba, Irupi, Iúna, Marechal Floriano, Santa Leopoldina e Santa Maria de Jetibá. A Cesan inaugurou ainda sistemas de esgotamento sanitário em Nova Venécia, Castelo, Domingos Martins e Mucurici.

Em Viana, há investimentos previstos no município, dentro do Águas e Paisagem, que vão abranger tanto a região de Viana Bairros quanto Viana Sede, com recursos do Banco Mundial e da Cesan.

 

cesangovcoletiva120418 (6)Investimentos em todo o Estado no presente e no futuro

De 2015 a 2017, a Cesan investiu aproximadamente R$ 600 milhões, que resultaram em 602 mil metros de adutoras e redes de distribuição de água, 625 mil metros de redes coletoras e emissários de esgoto, 59.944 ligações domiciliares de esgoto, seis reservatórios de água tratada, oito estações de tratamento de esgoto (ETEs) e uma estação de tratamento de água (ETAs).  Com estas obras foi possível aumentar a oferta de água tratada e retirar do mar, lagoas e rios, 215 milhões de m³ de esgoto, ou seja, 215 bilhões de litros de esgoto, contribuindo com qualidade de vida das pessoas e com o meio ambiente.

Os investimentos realizados em vários municípios contemplam implantação, ampliação e melhorias dos sistemas de abastecimento de água dos municípios do Interior (ETAs, adutoras, estações elevatórias, reservatórios, redes e ligações) e implantação, ampliação, reabilitação e melhorias dos sistemas de esgotamento sanitário dos municípios do Interior (ETEs, emissários, estações elevatórias, redes e ligações) com recursos da Cesan, Governo, Caixa e Banco do Nordeste.

Alguns dos municípios beneficiados serão Pancas, Pedro Canário, Afonso Cláudio, Venda Nova do Imigrante, Mucurici, Guarapari, Pinheiros, Água Doce do Norte, Águia Branca, Barra de São Francisco, Boa Esperança, Montanha, Nova Venécia, Pedro Canário, Ponto Belo, São Gabriel Da Palha e Vila Valério.

Outros investimentos contemplados são a complementação do Sistema de Abastecimento de Água (SAA) de Nova Rosa da Penha, e ampliação do Sistema de Esgotamento Sanitário (SES) Bandeirantes, em Cariacica; ampliação e melhorias no SAA de Jacaraípe e abastecimento de água Civit, ampliação dos SES Carapebus e Maguinhos, em Serra; e ampliação dos SES de Araçás, Ulisses Guimarães e implantação do SES Ponta da Fruta. Guarapari, uma das cidades de maior fluxo turístico do Espírito Santo, recebe mais investimentos que contribuem com a preservação das praias e a melhoria da saúde da população. Um pacote de R$ 16,2 milhões, do Programa Saneamento para Todos, liberado pelo Ministério das Cidades, será investido em complementação de obras de esgotamento sanitário em Meaípe, o que beneficiará 20.540 habitantes.

Também será implantado o reúso na ETE Camburi, em Vitória, com o objetivo de fornecer suprimento de água para a indústria proveniente de sistema de produção de água de reúso, tratado numa nova estação de tratamento de esgoto que substituirá a ETE Camburi, ocupando uma área substancialmente menor do que aquela hoje ocupada no sítio aeroportuário. Também está prevista a ampliação da Estação de Tratamento de Esgoto de Manguinhos e a ampliação e melhoria da produção da Estação de Tratamento de Água (ETA) de Carapina, em Serra, trazendo assim mais segurança hídrica para a população. A capacidade da estação vai saltar de 1.800 para 2.400 litros por segundo. Com a ampliação e melhoria da ETA V, todo o município de Serra; a parte continental de Vitória; e Praia Grande, em Fundão, serão beneficiados diretamente, o que representa em torno de 34% da população da Região Metropolitana, reforçando assim o sistema de abastecimento Santa Maria.

Informações à Imprensa:

Coordenadoria de Comunicação Empresarial da Cesan

Márcia Brito

2127-5106 / 99865-5690

Raquel d´Ávila

2127-5073 / 999097311

Charley Fernandes

2127-5022

comunica@cesan.com.br

www.cesan.com.br