Atenção: Esse site só pode ser visualizado perfeitamente em um browser que suporta Web Standards. É recomendável que você atualize o seu browser clicando aqui. Obrigado e desculpe o transtorno.

29/12/2016

Cesan reafirma seu compromisso de universalizar coleta e tratamento de esgoto onde atua

materia 29-12-editada
O governador Paulo Hartung, o presidente da Cesan, Pablo Andreão e a equipe da Companhia durante a inauguração do Sistema de Esgotamento Sanitário de Afonso Cláudio (Foto: Leonardo Duarte)

Este ano a Companhia Espírito Santense de Saneamento (Cesan) deu vários passos para ampliar e melhorar o sistema de coleta e tratamento de esgoto em municípios onde atua. Alguns dos investimentos mais relevantes foram: o lançamento do maior programa ambiental da história do Espírito Santo, o Programa de Gestão Integrada das Águas e Paisagem, que tem caráter pioneiro por ser a primeira vez que o Estado desenvolve um programa de investimentos com ações integradas para uso coordenado da água, do solo e recursos relacionados ao desenvolvimento sustentável, e a contratação da AEGEA Saneamento e Participações S/A para executar as obras que vão universalizar o sistema de esgotamento sanitário de Vila Velha em até 10 anos.

Além disso, estudos de universalização para outros municípios já estão em andamento, e dessa forma a Companhia reafirma seu compromisso em tratar 100% de esgoto dos municípios onde atua. Atualmente, a Região Metropolitana conta com 65,8% de cobertura de esgoto.

O valor da primeira etapa de obras do Programa de Gestão Integrada das Águas e Paisagem, coordenadas pela Cesan, é de R$ 53,3 milhões, para implantação de sistemas de esgoto em Iúna, Ibatiba, Dores do Rio Preto e Irupi, na Região do Caparaó.

Estima-se a criação de cerca de 4.300 empregos diretos no setor, cerca de 2.000 empregos indiretos e 6.600 empregos gerados em outros setores da economia, devido ao aumento de gastos dos trabalhadores, totalizando cerca de 13.000 empregos.

O Programa é financiado pelo Banco Mundial e o investimento total estimado é de US$ 323 milhões, ou seja, cerca de R$ 1 bilhão, a ser realizado em cinco anos. Essas primeiras obras, além de criarem 680 empregos diretos e indiretos nas cidades, vão beneficiar 34 mil moradores. Serão construídas 13 elevatórias, quatro estações de tratamento de esgoto e aproximadamente 93 quilômetros de rede de coleta. Atualmente, o índice de coleta e tratamento de esgoto na Região do Caparaó é próximo a zero e a expectativa é chegar a 100% de atendimento.

Em leilão realizado na Bolsa de Valores de São Paulo (BM&Bovespa), no dia 22 de novembro, a empresa AEGEA Saneamento e Participações S/A foi a vencedora da concorrência promovida  pelo  Governo do Estado, por meio da Cesan. O valor teto proposto para licitação foi de R$ 1,42 por metro cúbico de esgoto tratado. A proposta vencedora ofereceu R$ 1,16, representando um desconto de 18,31% sobre o valor teto.

A AEGEA Saneamento será responsável por executar o empreendimento relacionado às obras da concessão administrativa para ampliação, manutenção e operação do sistema de esgotamento sanitário do município de Vila Velha, Região Metropolitana da Grande Vitória.

O investimento total será de R$ 684 milhões, sendo que R$ 408 milhões serão implementados pela Concessionária Contratada através da PPP, nos primeiros dez anos de contrato, e outros R$ 277 milhões serão executados nos próximos cinco anos pela Cesan, por meio do contrato de financiamento com o BIRD.

Vila Velha possui em 2016, segundo dados do IBGE, 479.664 habitantes, população que será beneficiada pelo projeto em seu início, chegando a mais de 600 mil habitantes em 2045.

Universalização

A universalização prevê a ampliação da cobertura atual de 56% para 98% do serviço de esgotamento sanitário em até 10 anos, além de acompanhar o crescimento populacional na abrangência do município de Vila Velha. Será necessário implantar 643 km de rede coletora de esgoto, além de 62 mil novas ligações. As obras vão contribuir com a saúde preventiva da população e com a preservação do meio ambiente.

O município de Vila Velha hoje é atendido por nove Estações de Tratamento de Esgoto (ETEs) e o plano de engenharia prevê a consolidação em dois grandes sistemas de tratamento com três ETEs de grande porte. Atualmente, existem 24 mil ligações de imóveis à rede esgoto, devendo chegar a 85 mil no final da PPP.

A Cesan entregou aos moradores de Guarapari um novo sistema de esgotamento sanitário.  A obra beneficia mais de 80 mil habitantes da cidade, que passam a ter disponível o serviço de coleta e tratamento de esgoto sanitário. Foram investidos R$ 63,5 milhões na implantação de 60,6 mil metros de redes coletoras, 5,4 mil metros de emissários, 12 estações de bombeamento e uma estação de tratamento de esgoto. Estão disponíveis 4.377 ligações prediais e após a adesão de todos os moradores ao sistema, 16,6 milhões de litros de esgoto por dia deixarão de ser lançados sem tratamento na natureza.

Municípios do Interior

Vila Valério, Venda Nova do Imigrante e Afonso Cláudio foram os municípios  que receberam novos sistemas de esgotamento sanitário. Em Vila Valério, a obra da estação de tratamento de esgoto custou R$ 10,9 milhões e vai beneficiar mais de nove mil habitantes da cidade, que passam a ter disponível o serviço de coleta e tratamento do esgoto sanitário. Após a adesão dos moradores ao sistema, 864 mil litros de esgoto por dia deixarão de ser lançados sem tratamento na natureza. Ao todo foram implantados 15,6 mil metros de redes coletoras, 3,5 mil metros de emissários e uma estação de tratamento de esgoto. Estão disponíveis 1.510 ligações.

Em Venda Nova, a Cesan e o Governo do Estado reforçam as ações para despoluição dos mananciais no Espírito Santo. O investimento contribui com a despoluição no Rio São João de Viçosa, que integra a bacia do Rio Itapemirim. Aproximadamente, 2,8 milhões de litros de esgotos por dia deixam de ser lançados no meio ambiente sem tratamento, contribuindo para a saúde da população e dos mananciais.

Em Venda Nova do Imigrante, 76,1% dos habitantes da zona urbana contam com serviço de coleta e tratamento de esgoto oferecido pela Cesan. O município é considerado um exemplo de engajamento da população na despoluição dos mananciais, pois em todos os locais onde o sistema de esgotamento sanitário está disponível, os proprietários fizeram a ligação dos seus imóveis às redes da Cesan, evitando assim que os esgotos sejam lançados sem tratamento no ambiente.

O investimento na ETE da Cesan em Venda Nova do Imigrante foi de mais de R$ 4 milhões, beneficia aproximadamente 14 mil moradores e tem capacidade para tratar 33 litros por segundo.

Já em Afonso Cláudio, a atuação do Governo, por meio da Cesan, elevou de zero para 75% o índice de cobertura com coleta e tratamento de esgoto na cidade. As obras contribuem com a melhoria da saúde da população, com a despoluição do Rio Guandu e da Bacia do Rio Doce, da qual faz parte.

Foram mais de R$ 20 milhões em investimento e já está sendo retirado 1, 5 milhão de litros de esgoto por dia do Rio Guandu, o que equivale retirar 1.500 caixas d’água de mil litros cheias. Este volume pode chegar a 3, 5 milhões de litros se todos que possuem rede fizerem a ligação do imóvel.

A Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) construída em Afonso Cláudio tem capacidade para tratar 3,5 milhões de litros de esgoto por dia. Ao todo, foram colocadas a serviço da população 3.537 ligações prediais, porém, apenas 795 imóveis estão ligados à rede. Também foram implantados em Afonso Cláudio mais de 43 mil metros de redes coletoras e emissário de esgoto, além de duas estações de bombeamento, que enviam o esgoto coletado por gravidade para a Estação de Tratamento.

Água

A Cesan e o Governo inauguram até o final deste ano de 2016 um conjunto de investimentos para reforço no fornecimento de água para Guarapari. As obras abrangem a adutora de água tratada de 500 mm de Meaípe; o sistema de abastecimento de água de Araquém e o reservatório de água de Guarapari.

Foram investidos mais R$ 35 milhões que estão beneficiando 103 mil habitantes do município com aumento da oferta de água tratada com qualidade. As obras contemplaram a implantação de mais de 33 mil metros de novas redes de adução e distribuição, uma nova captação de água no Rio Benevente, estação elevatória de água bruta, estação de bombeamento de água tratada, reservatório metálico com capacidade de 2,5 milhões de litros de água, reservatório apoiado com capacidade para 5,2 milhões de litros de água, entre outros serviços, totalizando 7,7 milhões de litros de água.

As obras complementam o sistema de abastecimento integrado abrangendo 58 bairros de Guarapari e regiões de Meaípe e Santa Mônica. Além de reforçar o abastecimento de água no verão, as obras preparam a cidade para os períodos de seca, que têm se tornado cada vez mais longos devido às mudanças climáticas e à degradação do meio ambiente.

Os bairros beneficiados são – em Guarapari: Adalberto Simão Nader, Aeroporto, Aldeia da Praia, Balneário Jacunem, Bela Vista, Camurugi, Centro, Coroado, Europa, Fazenda do Sino, Ilhas Verdes, Ipiranga, Itapebussu, Jabaraí, Jardim Boa Vista, Jardim Santa Rosa, Kubistchek, Lagoa Funda, Lameirão, Lot. Kinkas Duarte, Marinha, Maxinda, Morada da Praia, Morro Atalaia, Morro do Raspado, Muquiçaba, N. Sra. da Conceição, N. Sra. de Fátima, Olaria, Parque Areia Preta, Perocão, Por do Sol, Portal, Praia do Morro, Santa Margarida, Santa Rita, São Gabriel, São João, São José, São Judas Tadeu, Sol Nascente, Tartaruga e Vargem Nova; em Meaípe: Belo Horizonte, Condados de Meaípe, Enseada Azul, Enseada Verde, Meaípe, Nova Guarapari e Porto Grande; e em Santa Mônica: Elza Nader, Parque Santa Mônica, Pontal Santa Mônica, Santa Mônica, Setiba, Una, Jabaraí, Santa Isabel, Paturá e Parque das Mansões.

A Cesan também fez melhorias nos sistemas de abastecimento de água de Conceição da Barra e da Grande Vitória para reforçar o fornecimento de água nos municípios do Espírito Santo onde atua.

Além das melhorias nos sistemas de abastecimento serão realizados plantões para manutenções preventivas durante as festas de fim de ano e também nas folias de carnaval.

No município de Conceição da Barra, serão construídos poços que vão auxiliar no atendimento à população durante o período de festas. Além disso, geradores e equipamentos reserva serão disponibilizados para atender as necessidades operacionais. Carros-pipa também serão disponibilizados em casos de emergência para os sistemas da região Norte, principalmente os que estão sendo afetados pela crise hídrica.

Para garantir o abastecimento, nos municípios atendidos pelo Rio Jucu e Santa Maria, foram executadas manutenções preventivas nos sistemas, em que foram verificados os equipamentos eletromecânicos nos meses que antecedem o verão. As estações de tratamento de água da Grande Vitória e Interior vão operar por até 24 horas, ininterruptas, podendo chegar a uma capacidade máxima de produção de 712,8 milhões de litros de água por dia, a fim de atender a população capixaba.

Crise hídrica

Este ano foi de uma das piores crises hídricas que o Estado já havia passado nos últimos 80 anos. E os efeitos da estiagem, antes sentida sobretudo no Norte do Estado, chegou à Grande Vitória, onde foi necessário implantar um plano de contingenciamento com rodízio no abastecimento de água que teve início no dia 22 de setembro .

A operação do rodízio aliada à diminuição do consumo pela população, na Grande Vitória, permitiu uma economia dentro da expectativa. Nesse período, o resultado obtido foi uma redução de15% no sistema que capta água do Rio Santa Maria da Vitória e 12% no Rio Jucu (o rodízio foi suspenso em 7/10). Ao todo 1,6 bilhão de litros de água foram economizados. Esse volume daria para abastecer o município de Serra por 36 dias (levando em consideração o consumo recomendado pela ONU de 110 litros por pessoa por dia) ou 122 mil residências por um mês.

Ao todo, o rodízio na Grande Vitória alcançou 416 bairros nos municípios de Vitória, Vila Velha, Serra, Cariacica, Viana e Fundão, abrangendo uma população de mais de 1,7 milhão de habitantes, totalizando 566.807 unidades consumidoras entre residências, comércios e serviços, indústrias e setor público. O plano de contingência para operar o rodízio foi elaborado pela Cesan de forma que o abastecimento ocorresse de forma isonômica para todas as unidades consumidoras.

No interior do Estado, foram realizadas ações emergenciais, como perfuração de poços profundos: Foram 24 poços perfurados, sendo 16 produtivos, que beneficiaram e ainda beneficiam moradores das localidades de Santa Teresa (Distrito de Santo Antônio), Conceição da Barra (Distrito de Braço do Rio), Ecoporanga (Distrito de Imburama), São Roque do Canaã, Serra (Cidade Nova da Serra), Vila Pavão, Pinheiros, Alto Rio Novo, Pedro Canário e São Gabriel da Palha. Carros-pipa foram usados para atendimento a situações emergenciais, como hospitais e algumas situações pontuais.

Barragens

A Companhia Espírito Santense de Saneamento (Cesan) e a Seag firmaram um convênio para a elaboração de seis novos projetos de barragens de médio porte. De acordo com o convênio, a Cesan vai repassar R$ 1 milhão para que a Seag realize a licitação para elaborar os estudos e projetos básicos necessários para contratar as obras de construção das barragens. A prioridade dos empreendimentos é para o abastecimento humano, mas os reservatórios também podem ser utilizados para outros fins, como geração de energia, irrigação e contenção de enchentes. Os municípios beneficiados serão Alto Rio Novo, Vila Pavão, Duas em São Paulino do Aracê (Distrito de Domingos Martins), Ecoporanga, Barra de São Francisco e São Roque do Canaã, totalizando sete barragens. Ao todo a Seag vai construir 60 reservatórios de água no interior do Estado até 2018, sendo 34 de usos múltiplos de médio porte e 26 barragens de uso coletivo, num investimento total de R$ 90 milhões.

Barragem do Jucu

Em mais uma iniciativa estruturante que minimizará os efeitos da crise hídrica que afeta o Espírito Santo, a Cesan está realizando o estudo do projeto básico para construção de uma represa no Rio Jucu. O investimento no estudo é de R$ 480 mil. A entrega do projeto básico está prevista para acontecer no início de 2017.

O reservatório de água, com capacidade de armazenar 20 bilhões de litros de água, irá reforçar o abastecimento na Grande Vitória.  A quantidade de água armazenada é capaz de abastecer a população por quatro meses, em um cenário sem nenhuma chuva. O sistema abastece um milhão de habitantes nos municípios de Vila Velha, Cariacica, parte de Viana e ilha de Vitória.

Em seguida, serão necessários estudos para modelar a forma como o empreendimento será operacionalizado.

Sistema de Abastecimento de Água Reis Magos

Está em construção pelo Governo do Estado, por meio da Cesan, o Sistema de Abastecimento de Água Reis Magos, no município de Serra. A obra vai resultar no reforço do abastecimento de água na Região da Grande Vitória (RMGV).

O investimento soma R$ 70 milhões e vai beneficiar diretamente 150 mil pessoas e indiretamente 700 mil, considerando que diminuirá a sobrecarga sobre o  Sistema Santa Maria da Vitória. As obras já estão em fase adiantada. O financiamento é do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e beneficiará a região de Serra Sede e entorno, com influência inclusive na região do Civit.

O projeto consiste em captação de água no Rio Reis Magos, adutora de água bruta, elevatória de água bruta, estação de tratamento de água, reservatório de água tratada de cinco milhões de litros, elevatória de água tratada e adutora de água tratada de 15 quilômetros, com diâmetro de 700 milímetros, que alimentará o reservatório localizado em Serra Sede. O novo sistema vai reforçar o abastecimento do município com uma produção inicial de 500 litros de água por segundo. Diante da crise hídrica que se abateu no Espírito Santo, a maior dos últimos 80 anos, a Cesan está antecipando esta obra que, inicialmente, estava prevista para 2020 no Plano Diretor de Água.

Reestruturação da Cesan

A Cesan passou por uma revisão na sua estrutura organizacional com mudança de diretorias, gerências e suas subdivisões.  A reestruturação redefiniu a infraestrutura das unidades (áreas físicas e equipamentos), atualização dos sistemas informatizados, do orçamento, dos centros de custos, do planejamento estratégico e da Gestão Empresarial por Resultados (GER). Também foram atualizados e padronizados o dimensionamento de pessoal e o Plano de Cargos e Remuneração (PCR). Com a nova estrutura 47 cargos de gestor foram suprimidos e haverá 146 desligamentos  de empregados até final de 2017. Espera-se uma economia de R$ 4,7 milhões ao ano com o aumento da produtividade.

A diretriz que orientou toda a mudança foi que a geração de valor para a Cesan é feita pelas áreas de Operação e Comercial, pois são as principais interfaces de atendimento às necessidades e expectativas dos Clientes, o que cria valor para a Companhia. A nova estrutura orgânica da Cesan integrou as operações de água e esgoto da Grande Vitória e do Interior, além dos serviços de apoio como projetos, orçamentos, obras, manutenção e pessoas. Também foram definidas estruturas padronizadas para polos, cidades e áreas.

Com as facilidades oferecidas pelos dispositivos móveis, a Companhia Espírito Santense de Saneamento (Cesan) lançou em janeiro a versão mobile de seu site. Trazendo novidade: com a busca da localização via GPS, o cliente pode comunicar vazamentos de água ou esgoto.

Ao acessar o site da Cesan pelo smartphone e clicar no ícone ‘vazamento de água’, ou ‘vazamento de esgoto’, o cliente indica se o vazamento é na rua ou na calçada, sua intensidade e informa a localização por meio do GPS, clicando no ícone ‘localize-me’.  Ainda pode informar sobre falta d’água, solicitar a verificação da pressão e qualidade da água em seu imóvel também ficou mais fácil e podem ser feita pelo celular.

Na versão móvel, também é possível encontrar uma lista com os endereços e telefones dos escritórios de atendimento da Companhia e um botão que facilita as ligações para o 115.

Informações à Imprensa:

Coordenadoria de Comunicação Empresarial da Cesan

Márcia Brito

2127-5106 / 99865-5690

Charley Fernandes

2127-5022

Raquel d’ Ávila

2127-5073 / 999097311

comunica@cesan.com.br

Facebook: @poupeagua